Solidariedade em Ação: Bombeiros do Acre salvam vidas no Rio Grande do Sul

Em uma demonstração de solidariedade e profissionalismo, a equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre (CBMAC) desempenhou um papel crucial nas operações de resgate e salvamento no Rio Grande do Sul, contribuindo para aliviar a grave crise humanitária que assolou a região.

Desde sua chegada na madrugada de terça-feira, 14, em Porto Alegre, os bombeiros do Acre já salvaram 20 pessoas e 3 animais em operações náuticas e de salvamento terrestre, em estreita colaboração com os bombeiros locais. O empenho e a eficiência da equipe do CBMAC foram evidenciados no resgate de vidas humanas e animais, demonstrando a importância do trabalho conjunto em situações de emergência.

De acordo com o relatório do Corpo de Bombeiros, as operações de resgate foram bem-sucedidas, com 14 pessoas salvas no primeiro dia e mais 6 pessoas e 3 animais (2 cachorros e 1 gato) resgatados no dia seguinte. Além das operações de salvamento, os bombeiros do Acre prestaram apoio à Polícia Federal no transporte de tropas e equipamentos, bem como auxiliaram a imprensa no deslocamento de equipes jornalísticas pelas áreas inundadas.

A decisão do governador do Acre, Gladson Cameli, de enviar assistência às vítimas da crise humanitária no Rio Grande do Sul demonstra o compromisso do estado em auxiliar aqueles que enfrentam momentos de dificuldade. Os quatro militares especialistas em operações de desastres, buscas em áreas colapsadas, operações náuticas e salvamento terrestre – Capitão Marcos, Sargentos Galvão, S. Medeiros e Moura – percorreram uma jornada de aproximadamente 4 mil quilômetros, passando por 6 estados brasileiros, levando consigo uma caminhonete e um barco equipado com materiais essenciais para as operações de resgate.

A atuação dos bombeiros do Acre no Rio Grande do Sul é um testemunho da coragem, dedicação e prontidão desses profissionais em momentos críticos, reforçando a importância da solidariedade e da cooperação entre estados para enfrentar desafios humanitários e salvar vidas em situações de emergência.

Com informações de Angélica Florêncio, do Na Hora da Notícia.

WhatsApp
Facebook
Twitter

Noticias Relacionadas